PSICOLOGIA DA ADULTÍCIA - JOVENS ADULTOS

"Devemos transformar os aspectos negativos da vida em algo construtivo..

O que é, então, um ser humano? É o ser que sempre decide o que ele é.

O ser humano não é completamente condicionado e definido. Ele define a si próprio seja cedendo às circunstâncias, seja se insurgindo diante delas. Em outras palavras, o ser humano é, essencialmente, dotado de livre-arbítrio. Ele não existe simplesmente, mas sempre decide como será sua existência, o que ele se tornará no momento seguinte."

Victor Frankl

 

 

Psicologia significa literalmente “estudo da alma”, ou seja, é a arte e o conhecimento da mente. A mente como dimensão individual e intrínseca num processo singular. 

A nossa mente, é o nosso mundo interno, o qual muitas vezes nos invade com um conjunto de sentimentos, pensamentos, sensações, emoções, que procuramos “lutar”, mas que nos provocam uma enorme dor, vazio, falta de sentido… nestes momentos através da criação de uma relação com um outro ser mental, dotado de conhecimentos e compreensão, com capacidade de empatia e escuta ativa, este encontro potencial pode recriar e transformar o Sentir atual num processo de maior autoconhecimento interno, que se pode tornar, ao longo do tempo mais libertador da dor. Do medo. Do pensamento. Diluindo os conflitos internos. 

Como terapeuta, trabalho com o maior comprometimento para apoiar estes jovens adultos, que ora “dançam” na adolescência, ora “dançam” na idade adulta, mas que vivenciam um conjunto de mudanças de vida, fruto das suas vivências anteriores e de adaptação as vivências atuais – entrada na faculdade, entrada no mercado de trabalho, independência nas decisões, na economia, (saída ou não da casa dos cuidadores), constituição da própria família, descobertas de si próprio…onde muitas vezes se pautam relações de interdependência. 

Procuro sempre, numa relação de empatia e confiança a ajudar/auxiliar, o jovem adultício, a pensar-se. a compreender-se. a reconhecer-se. a recriar-se. a aceitar-se. Entre o que é visto (consciente) e o que não é visto (inconsciente), mas sentido, numa relação de liberdade e criatividade, onde se pode Ser e ser sem medos, apenas com sentido de si. Com sessões regulares, onde em conjunto refletimos, aprendemos, analisamos, simbolizamos, reconhecemos, transformamos, reparamos e re-criamos, este sentido começará a ganhar uma nova perspetiva tanto das situações que o angustiam, como de si mesmo, contribuindo para um maior e mais amplo sentido de vida e viver, mesmo quando as novas condições de vida, os laços das interdependências entre jovem-cuidadores, acarretam responsabilidades e mudanças inerentes.

 

 ÁREAS DE INTERVENÇÃO 

Problemáticas

Distúrbios emocionais - Instabilidade emocional; comportamento auto-destrutivo; situações de doença...

Perturbações do Humor - Depressão

Perturbações da Ansiedade - ansiedade generalizada; fobias; ataques de pânico.

Perturbações da Personalidade

Perturbação do comportamento alimentar

Perturbação de Stress Pós-Traumático

Dificuldades relacionais 

Dificuldades familiares

Dificuldades laborais

Desenvolvimento pessoal​  -  auto-estima

Migração

Rua de Santa Marta nº 43 E/F, 5º B 1150-293 Lisboa

psiveracruz@gmail.com

Tel: +351 914 250 706

© 2019 Vera Cruz | Psicologa & Psicoterapeuta.